29 de abr de 2010

Pilhas Novas


"Arame farpado grampeado
Em minha boca sangrando
Trancafiado numa jaula
Animais nus me espancam
Um libertador bate
Um não-domesticado introduz pilhas novas
E carrega mais uma vez
E carrega mais uma vez
E carrega mais uma vez
E carrega mais uma vez

Acomodamo-nos fora
Dentro do desconhecido
Até destruirmos tudo
E sermos os dominantes
Mais uma vez
Mais uma vez
Mais uma vez
Mais uma vez, tempos atrás onde cavalgamos

O arame farpado volta
Em minha boca, rasgando uma velha ferida curada
Enferrujada tornou-se minha alma
A eletricidade se foi
Eu quero cortar
E fatiar a mim mesmo até a morte
Mas falta a coragem
Eu prefiro me desligar.

Estou sozinho outra vez."

25 de abr de 2010

Começa



Muito tempo
Olho pra você
Vivemos muito
Mas parece que
De alguma forma
Nunca me foi familiar
Nem será...
É estranho.
Deveria ser o contrário,
Mas não é.
O outro,
O mesmo ocorre.
É estranho.

Nikku

19 de abr de 2010

Notas...

Fluxo,
Papéis,
Quadrados,
Barulho,
Seus
Dedos.

Nikku
"Eu
Queria tanto encontrar
Uma pessoa como eu
A quem eu possa confessar
Alguma coisa sobre mim."

15 de abr de 2010


E ele não achava saída.
Estava preso na selva de hiatos
Entre tantas pernas e olhos de agulha
Xis e ípsilons por todo lado...
Sem salvação.

Nikku

11 de abr de 2010

"Gosto da sua cabeça... várias coisas saem dela."

10 de abr de 2010


Ao alvorecer...
Asas da formiga de ontem
Despistadas na cama.

Nikku

7 de abr de 2010

Ao estilhaçar o vidro percebo, a cada caco, um eu diferente.

Nikku

5 de abr de 2010

-

"sa.... sa.... sa....", Repetia o mar.

Subliminar.

Nikku




3 de abr de 2010

,,,

(?árias odnauQ)

.
a
h
l
i
d
a
m
r
a

a
m
u
n

o
d
n
i
a
C

Nikku