30 de jan de 2011

Uma pessoa (como eu)
Tem que ser muito masoquista
Para continuar com tudo isso.

Nikku

28 de jan de 2011

É...

Agora eu acho que posso dizer pela primeira vez com certeza.
Quão difícil é fingir estar bem?

(Chega uma hora a ser insuportável).

Desejo morte.

Nikku

20 de jan de 2011

Tem

E o ciclo se repete.
Eles vão embora.
Sempre vão.
Levam parte
Do sentimento...
Parece até egoismo.
Ou seria meu?
Não sei mais de nada.
Noção se perdeu
O que resta é virar
Aquilo vazio
E vagar,
Entre noites e outras tantas,
até que a Terra me consoma.
Sim... o mundo sempre foi cruel.

Nikku

Como


Já pensou que nunca foi o que pediram?
Nunca teve que gritar "E daí? Foda-se"
Para aqueles que enojam...
E param de falar com você...
Porque é difícil lidar com tudo isso.
Quando se importam demais... é difícil.
Parece que desenham um buraco na alma
Com um lápis de carvão em brasa.
Arde quando toca, e até semanas após...
Depois sobrando simplesmente uma cicatriz
Que perde toda a sua forma original, e
Aquele sentimento nunca irá tocá-la mais.
Como lidar com tanto amor?
Que no final só se torna desapontamento
Decepção... desamor.
Expectativas forçadas... deturpadas...
Excedente de óbito.

Alguma hora, vai ter que cansar.

Nikku

18 de jan de 2011

-Por mais que nossa conversa esteja interessante... eu tenho que ir agora.
-Ah, sim..
É uma pena que sempre foge tão rápido.
(O tempo).
E que sempre é puxada tão rápido...
(Pelo tempo).

Que logo puxará a mim também.

Nikku