1 de jun de 2011

Algo no Caminho


"Debaixo da ponte
A lona se rasgou, gotejando.
E os animais que eu aprisionei
Viraram todos de estimação,
E estou vivendo de grama,
E as gotas do teto.
Tudo bem em comer peixe,
Pois eles não têm sentimentos.

Algo no caminho..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário